MAIS SOBRE O BLOG ...

O Cordada Infinita é um blog com artigos sobre Escalada, Equipamentos e Notícias relacionadas ao Montanhismo. Nasceu de uma idéia simples: Escrever, Comunicar e Divulgar fatos e opiniões sobre o mundo da montanha. É mantido por Levi Rodrigues desde maio de 2007. Se você tem alguma sugestão sobre um artigo, participe enviando sua pergunta ou opinião sobre os assuntos postados.

Alerta!...

O montanhismo é uma atividade de risco moderado quando praticada de acordo com as normas de segurança. Ao utilizar as informações contidas nesse blog, é necessário experiência e cautela na utilização de equipamentos, técnicas, conceitos e informações sobre as atividades. Lembre se: Acidentes não acontecem. São causados aos poucos

Já usou uma rede para dormir?

image

O uso de rede não é um costume muito comum entre montanhistas, talvez porque em nossas cristas de montanhas não há arvores o suficiente para montar uma rede de forma a passar uma noite confortável, limitando o uso de redes a a descidas de serras e outras caminhadas abaixo de 1500m.

image O que não quer dizer que sejam meras “caminhadinhas” de verão ou coisa para iniciantes, alguns relatos que o pessoal da KAMPA coloca em seu blog, mostram que verdadeiras expedições foram realizadas usando redes para dormir, sejam de Caiaque ou a pé.

Mas confesso que eu nunca dormi em rede e até tenho muita vontade e fiquei mais ainda curioso ao conhecer um pessoal que foi para a Amazônia e me disseram que não há meio mais confortável de dormir (pelo menos por lá) do que a rede.

Pesquisando sobre o assunto, descobri que a inúmeros modelos de redes, além de um bom número de adeptos dessa modalidade.

Palmieri da Kampa (empresa nacional que produz redes para o mercado de aventura) desenvolveu há alguns anos, modelos de redes que se adaptam bem as nossas realidades e já me disse certa vez, que é um mercado muito promissor, além do prazer proporcionado em dormir de forma confortável e  com um contato maior com o meio ambiente do que o que proporciona as barracas.

Tem também a Hammock Bliss (EUA), empresa possui uma linha bem completa de redes e acessórios, principalmente para atividades em família.

E você leitor, já passou uma noite em rede? Compartilhe sua opinião sobre o assunto!

7 Comentários:

  1. Tuco Egg disse...
     

    Já dormi muito em rede. É perfeito. Muito mais leve, compacto e barato que barraca e, no verão, muito mais fresco. A Alexandra vendia umas redes com cobertura muito legais na feirinha do Largo (Curitiba). Não sei se eles ainda estão por lá.

    Minha esposa fez um toldo perfeito para minha rede, com mosquiteiro e tudo. É realmente muito bom.

    Mas emprestei pra alguém, não lembro pra quem, e nunca mais recebi de volta.

    Se vc que está lendo esse comentário tá com a minha rede e toldo, devolva por favor!

    Acampar de rede é perfeito!

  2. Levi Rodrigues | BLOG disse...
     

    Oi Tuco,

    Vcs ainda são mais privilegiados do que a gente de SP, afinal a serra do mar está aí pertinho e não tem muito risco de ser assaltado.

    Eu ainda não arrisquei dormir por aqui, porque sempre tem gente nas trilhas a noite e daí já sabe, né!!!

    Obrigado pela opinião e volte sempre!

    Abs

  3. Anônimo disse...
     

    Dormir em rede tem inúmeras vantagens com por exemplo o mínimo impacto, a facilidade de montar em qualquer lugar e a leveza na hora de carregar. Eu tenho uma da marca Kampa e ja me dei muito bem na Serra Fina com ela. Não havia mais lugar para armar barrada devido a lotação, sai um pouco da trilha e em 5min. estava confortavelmente deitado minha rede. Se tivesse de barraca teria que andar mais 2h para chegar ao próximo acampamento.
    Valeu pelas dicas, o blog ta show.

    Claudio Costa
    SP

  4. Anônimo disse...
     

    Olá Vocês,
    Uma vez li um artigo que dizia a rede é um invento dos índios brasileiros e que até 1800 era muito usada em nosso Brasil. Pois então que os colonizadores europeus difamaram a nossa rede como sendo produto de índio, gente sem cultura e que o bom mesmo é a cama que na época era a última moda em Paris.
    Nós que sempre valorizamos oque é de fora em detrimento ao que produzimos adotamos a ideía e as redes foram ficando no esquecimento.
    eu não troco minha rede por nada, seja na cidade ou no meio do mato.
    Abraços de Cuiaba
    Rica Beliziario

  5. Levi Rodrigues | BLOG disse...
     

    Olá pessoal,

    Obrigado a todos pelos comentários.

    Cláudio: Eu já passei por situação parecida na pedra da mina e por não ter opção tive que bivacar mesmo, dá próxima levo minha futura rede (isso é, se eu ganhar a promoção da Kampa...rs)para evitar situações como essa.

    Rica: Sua vivência deve ser muito maior, afinal esse deve ser o etado em que mais se usam redes.

    Abs a todos.

    Levi Rodrigues

  6. Thomas disse...
     

    A primeira vez foi dentro do canion Fortaleza RS/SC, foi um projeto e construção próprio. O segundo protótipo tinha afastador de ombros em PVC, dois bolsos internos e um suporte para lanterna acima da cabeça. E, um avancê de mais 50 cm do lado que tem o zíper. Mais suporte para deixar a mochila acima do chão, que fica em baixo do "casulo". Dizem que seu nome é rede de selva (...) diria que é rede de mato.
    Ass. Thomas.

  7. Levi Rodrigues | BLOG disse...
     

    Oi Thomas,

    Muito interessante esse seu protótipo. Porque não me manda umas fotos dele para que eu faça um post sobre ele.

    Volte sempre com seus comentários.

    Abs

    Levi Rodrigues

Postar um comentário